Buscar
  • GRI Gerenciamento

Aterro Classes I e II: entenda as diferenças



Muitas pessoas ainda confundem os conceitos de lixão e aterro sanitário. Inclusive, acreditam que não haja diferenças entre um e outro. Não só há alterações substanciais, como dentro do próprio conceito de aterro sanitário existem classificações distintas. E é isto que explicaremos neste texto.


Porém, antes de pontuar as mudanças entre as classes de aterros sanitários, é necessário desmistificar a ideia de que lixão e aterro sanitário é a mesma coisa. Lixão nada mais é do que um terreno baldio em que os resíduos são despejados sem nenhum cuidado e tratamento, contaminando o solo, o lençol freático e todo o meio ambiente da região.


Já no aterro sanitário, todo o resíduo que chega ao local é destinado em um solo especialmente preparado, inclusive impermeabilizado, para acolher os dejetos que chegam ao terreno. Desta forma, o chorume, líquido oriundo da decomposição dos rejeitos, não permeia o chão e não afeta o ecossistema das redondezas.


Neste cenário, os aterros são classificados de acordo com os materiais que são descartados neles. Afinal, cada resíduo tem sua peculiaridade – uns são mais nocivos do que os outros.


Classe I e Classe II

Segundo a classificação definida pela norma NBR 10.004, o aterro sanitário Classe I recebe materiais mais perigosos, com características infectocontagiosas e que podem causar problemas sérios à saúde e ao meio ambiente. Nesta lista entra substâncias inflamáveis e corrosivas, como tintas, óleos, thinner, entre outras. O descarte inapropriado destes resíduos pode gerar multas e sanções pesadíssimas de órgãos governamentais.


No aterro Classe II, os materiais ainda recebem mais duas subdivisões: Classe II – A e Classe II – B. A primeira é formada por dejetos de baixa periculosidade, porém que ainda podem ter reações químicas em determinadas situações. É o caso, por exemplo, de lixo orgânico, restos de alimentos, borrachas, plásticos, vidros, gessos, etc. A Classe II – B é composta por materiais inertes e de nenhum risco: sucatas de aço, ferro e madeira. Ou seja, entulho em geral.


Por isso, é importante o gerenciamento dos resíduos com suas devidas separações. Caso sua empresa necessite de uma separação e destinação correta de resíduos, conheça os serviços da GRI Gerenciamento de Resíduos Industriais.

12 visualizações

CONTATE-NOS

Código_de_Conduta_GRI_Capa (1).jpg
Política Anticorrupção_GRI_ Capa (1).jpg
klj.PNG (1).png
  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Instagram

Av. Gonçalo Madeira, 400  -

Jaguaré, São Paulo - SP,

05348-000

gri@solvi.com
(11) 5087-0922

© GRI Gerenciamento de Resíduos 2019